Pular para o conteúdo principal

Somos insetos em volta da lâmpada



Quem é praticante de corrida de rua e usa o Facebook, sabe da existência de um grupo com mais de 50 mil participantes, o Viciados em Corridas de Rua. O assunto da semana foi a bola levantada por um dos membros a respeito do tempo de corrida na São Silvestre 2015 de um senhor de 61 anos de idade: 15 km em menos de 53 minutos!

Segundo sua pesquisa, esse tempo daria recorde mundial na categoria com folgas. Também checou que o senhor em questão não tem um histórico para fazer tal tempo. O caso gerou bafafá no grupo pelo fato do senhor ter feito inúmeras postagens anteriores à data da prova avisando que faria a prova em menos de 59 minutos. Muita gente defendendo o corredor veterano. Muita gente concordando com a argumentação do outro corredor, o que trouxe a questão à tona.

Para completar, o dito senhor não apareceu na relação de resultados e disse que entraria com uma ação contra a empresa que organiza a prova. Gravou um vídeo exibindo o tempo de seu relógio e solicitando a participação dos membros do grupo em um abaixo assinado virtual. A organização chegou a publicar o nome dele como vencedor mas dias depois o desclassificou, pois ele não teria passado por um dos pontos de controle da prova, ou seja, o popular “cortar caminho”.

Mais ainda: na sexta, começou a circular na “mídia” que no Fantástico de hoje, domingo, 10 de janeiro, iria aparecer um outro caso de “trapaça”. De fato, hoje vi a chamada para o programa com um senhor de 56 anos. O dito “trapaceador” aceitou gravar para o Fantástico. Uau!

As três questões correram em paralelo: o protesto do corredor veterano, a argumentação do colega de grupo e o novo trapaceador.  Comentário vai, comentário vem, postagem dali, postagem de lá e temos um cenário perfeito para o que dizia Cazuza em seu Blues da Piedade: “…Como insetos em volta da lâmpada”!

Acho que tudo que ainda ecoa no dito grupo devido a São Silvestre 2015, deveria servir para que pensássemos sobre nossa postura diante do que aparece nas redes sociais.

Não se trata de estar de um lado ou de outro. De concordar ou discordar. Trata-se de refletir, de dar um tempo a si mesmo para analisar o que está à mesa e, ai sim, chegar a uma conclusão.

Sobre o corredor mais idoso, muita gente o apoiou a princípio e condenou o rapaz que mostrou (com argumentos estruturados) que algo parecia incompatível. Ai, quando o corredor é desclassificado, pronto: a sentença foi dada e termina a discussão. A massa antes defensora ardorosa agora está decepcionada e uns outros ainda aproveitam o bonde para cantar a pedra: “eu já sabia!”. Mas o que me incomoda é que a mudança de opinião não se baseou na argumentação do nosso colega; o que decretou a consumação da “trapaça” foi a desclassificação por parte da organização da prova. Como se isso, por si só, fosse motivo para crença inquestionável. Um nome constar ou não em uma lista de resultados é mais convincente do que qualquer argumentação.

Já sobre o corredor que irá aparecer logo mais no Fantástico, não vejo muita gente se perguntando o que leva um “trapaceador” (será que é mesmo?) a aceitar gravar uma matéria para o Fantástico como trapaceador. Será isso mesmo que iremos concluir depois de assistirmos a matéria? O próprio, em entrevista concedida ao jornalista e também corredor Ronaldo Capriotti, admite que largou antes, que esse tempo não foi o dele e que ele não se preocupa com tempo. As imagens mostram ele sorrindo: seria deboche ou comportamento de alguém que realmente foi correr, curtir? A maioria já decretou. Sábio Cazuza…

Trazia na mala algumas canções inéditas que se tornariam grandes sucessos do cantor, como 'O Tempo Não Pára'.
Foto: Mônica Maia/Estadão.

Temos pressa demais. No pace, nas inscrições, na perca de peso, no contador de likes e no julgamento de questões que envolvem uma série de fatores. Julgamos por uma foto, por um sorriso, pois não queremos gastar nosso precioso tempo pensando a respeito: preferimos gastá-lo comentando loucamente todas as postagens que aparecem sobre o assunto da moda.

Saúde a todos!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

#42 – II Meia Maratona de Sobral

Metade do ano já se foi e só agora conquistei minha segunda medalha… E foi bem conquistada 😀 Parece que Sobral, definitivamente, tem um calendário de provas. Salvo engano esta foi a quarta prova em 2018 e confirmadas já estão pelo menos mais sete! A de ontem foi a nova queridinha dos corredores sobralenses: a Meia Maratona de Sobral – MMS, em sua segunda edição. Assim como em 2017 , ótimo custo benefício – inscrições entre 30 e 50 reais – e excelente premiação: mais de 36 mil reais. Prêmio em dinheiro, medalha e troféu para os três primeiros em cada distância (masculino e feminino), premiação por categoria, premiação especial para quem reside em Sobral, premiação para cadeirantes e paratletas. Tudo pago na hora. Chegou, ganhou. A divulgação começou um pouco mais cedo que em 2017 e me pareceu melhor: rádio, comercial naquelas TVs de shopping e supermercado, Facebook da prefeitura… No entanto, parece que os corredores demoraram um pouco para se empolgar com o evento. As inscriçõe

#58 – Corrida de 3 anos da Sprint Training

Hoje teve mais uma corridinha em Sobral. Em comemoração ao seu terceiro ano, a Sprint organizou uma corrida festiva nas distâncias de 3km, 5km e 10km. Inscrições custando 50 reais feitas diretamente com os professores da assessoria. Fiz a minha quase no final do prazo… Pensei no bolo de aniversário do ano passado, que tava muito gostoso, e resolvi ir. Kit retirado na noite da sexta-feira, oportunidade para conversar sobre os 100k completados na semana anterior pelo nosso treinador Celso Trindade. Também peguei os kits de duas vizinhas corredoras, Camilla e Lara. No dia seguinte, aproveitando que o sol está nascendo mais cedo nessa época do ano, saímos do nosso distrito às 4h30. Como sábado é dia de longão e a maior distância na corrida seria 10k, resolvemos ir já correndo, para totalizar algo entre 16k e 17k ao final. Abafado muito! Cesário (esq.), Alexandre e eu. Chegamos ao ponto de largada – Arco de Nossa Senhora – por volta das 5h20. Encontramos o povo da assesso

1ª Sprint Kids

Dentro do agitado calendário de corridas em Sobral e também em comemoração ao Dia da Criança, a assessoria Sprint Training organizou uma “corrida de pivetes”, a 1ª Sprint Kids. A divulgação se deu através de redes sociais e as inscrições custaram 30 reais, feitas diretamente com o prof. Wladir. Podiam participar atletinhas de 2 a 13 anos e, claro, os daqui de casa não iam ficar de fora… Na noite de sexta, dia 11 de outubro os kits foram entregues no point da Sprint no Centro de Convenções. Anderson e Wladir estavam lá e retirei sem problemas. No sábado o evento começaria às 6h30. Acordamos as 5h e as 6h10 estávamos na ótima pista de atletismo da Vila Olímpica de Sobral, onde o papai treina algumas vezes. Aliás, a Vila está com a reforma da piscina em andamento e a construção de uma quadra. Céu limpo. Sem uma nuvem sequer. A organização fazia os últimos ajustes na decoração do ambiente. O pessoal dos pula-pulas demorou a chegar – o que acabou atrasando o início do evento – e