Pular para o conteúdo principal

Novos trajetos: Renato Parente - Boqueirão - CE 440.

O assunto hoje não é corrida ou evento do tipo...

Já há algum tempo, eu tinha vontade de fazer um percurso diferente, que não fosse no asfalto. Nos dias de passeio com o Tobie, geralmente faço uns trotes. Esses momentos seriam os ideais para descobrir novos caminhos. Nada de frequencímetro e cronômetro. Só mesmo curtir a paisagem. Acho que esse desejo de um cenário mais off-road deve ser coisa de DNA, pois cresci ouvindo as histórias de meu pai sobre, digamos, a "vida no mato".

O percurso usado para as atividades com o Tobie é, em geral, dentro de um novo loteamento, vizinho ao Bairro Renato Parente, em Sobral. As ruas estão lá, pavimentadas, mas parece que as construções de casas ainda não foram autorizadas. É um percurso bem legal, sem falar dos serrotes - se fosse nos Estados Unidos chamaríamos de montanhas ou colinas - ao redor, que fazem uma boa sombra antes do final da tarde e anoitecer.

Talvez, um dia, ai seja uma sala. O Tobie foi o primeiro a nela descansar.
Mais ao final e à direita (de quem chega pela Avenida Mãe Rainha) do futuro bairro, existem duas estradinhas. Uma é bem estreita e creio que é possível que passe um carro. Moto com certeza passa. Gente e bicho também. Fui com o Tobie na terça-feira passada mas voltamos da primeira curva. Não havia movimento e já era final de tarde.

A outra estrada é mais larga e movimentada, principalmente no comecinho da manhã e no final da tarde, sobretudo pelos operários das obras no Bairro Renato Parente que moram no Boqueirão, uma comunidade próxima dali. E foi essa que decidi conhecer. Hoje, fomos.

Saímos um pouco antes do habitual, mesmo com o sol ainda castigando, para evitar ficar nesses caminhos à noite. Como a ideia era ir devagar para conhecer o trajeto, não seria legal ficar preocupado demais com a hora. Além disso fiz um estudo prévio no Google Maps e calculei uns 6km saindo da Avenida Mãe Rainha e voltando ao ponto inicial. Preferi também esse horário pelo fato de certamente existir movimento na estrada. Estava tudo orquestrado.

Ai começa nossa descoberta de hoje. 
E lá fomos nós. Partimos uma quadra antes do Clube dos Calçadistas e fomos em direção ao novo loteamento, pela Avenida Mãe Rainha. A estrada começa por entre o mato seco, castigado pela falta de chuva. É Ceará. É 2015. É Sobral! Mas por volta do quilômetro dois, uma primeira surpresa: um pequeno açude - também conhecido como lago.

Um pequeno açude e a Serra da Meruoca ao fundo.
Adiante, umas cercas com gado. Acho que são terras usadas só pra isso, pois não vi casas por ali. 

Cercado com gado ali dentro. O piso da estrada estava ótimo.

Um pouco mais a frente, uma capela abandonada. Quando teria sido a última celebração ali? Quem esteve lá? E por que foi abandonada? Será que se tratava de uma obra inacabada, mas já abandonada?

Abandonada ou obra inacabada? 
Chegamos até um "T" por volta dos 2,5 quilômetros. À esquerda, Boqueirão. À direita, Avenida Cleto Ferreira Ponte ou CE-440, que liga Sobral à Meruoca. Entramos à direita, quando o piso mudou. Menos terra e mais pedras. Aumentou também o trânsito de veículos. Motos, carros e até ônibus. 

O problema é quando passa um carro ou ônibus: poeira!
Entre a estrada e a Serra, um novo loteamento. Jesus, Sobral está virando uma selva de pedra!

Mais um loteamento. E existe um outro já na subida da serra!

Permanecemos nesse trecho até quase o quilômetro cinco, quando avistamos o Zé Leiteiro, já na CE 440, na qual entramos à direita.

Quando termina a estrada de terra, avista-se o Zé Leiteiro: CE-440.

Esse pequeno trecho antes da entrada do Bairro Renato Parente é sem acostamento. Perigoso, como se vê:

Em alguns trechos até há espaço, mas acostamento, pelo jeito, é 'despesa'.
Cerca de 500 metros depois, voltamos ao Bairro Renato Parente. Entramos pela Rua Rita Leite para depois chegarmos à Avenida Mãe Rainha e voltar ao ponto inicial. Percurso de 6,2 km segundo o aplicativo Runkeeper.

Percurso indicado pelo aplicativo Runkeeper.

Bem legal o percurso. Deve ser melhor ainda em época de chuva, pois a poeira deve ser menor. Por outro lado, talvez haja muita lama... A conferir. 

Com relação à subidas, nada demais. Algumas pequenas inclinações mas nada muito longo.

O ponto mais baixo no gráfico corresponde à 97 metros (com relação ao nível do mar). O ponto mais alto, corresponde à 134 metros.

Gostei da experiência de correr em terreno diferente do asfalto. Correr por correr, sem tem que seguir planilha ou ficar preocupado com o tempo e o ritmo, é bom demais! Tentarei fazer isso mais vezes, em outros trajetos. Pelo caminho pude ver outras possibilidades, como por exemplo uma outra estrada de terra que tinha uma placa indicando "Lyrial". O que seria? Alguma outra comunidade? Fazenda? Vamos ver o que pode ser feito.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

#42 – II Meia Maratona de Sobral

Metade do ano já se foi e só agora conquistei minha segunda medalha… E foi bem conquistada 😀 Parece que Sobral, definitivamente, tem um calendário de provas. Salvo engano esta foi a quarta prova em 2018 e confirmadas já estão pelo menos mais sete! A de ontem foi a nova queridinha dos corredores sobralenses: a Meia Maratona de Sobral – MMS, em sua segunda edição. Assim como em 2017 , ótimo custo benefício – inscrições entre 30 e 50 reais – e excelente premiação: mais de 36 mil reais. Prêmio em dinheiro, medalha e troféu para os três primeiros em cada distância (masculino e feminino), premiação por categoria, premiação especial para quem reside em Sobral, premiação para cadeirantes e paratletas. Tudo pago na hora. Chegou, ganhou. A divulgação começou um pouco mais cedo que em 2017 e me pareceu melhor: rádio, comercial naquelas TVs de shopping e supermercado, Facebook da prefeitura… No entanto, parece que os corredores demoraram um pouco para se empolgar com o evento. As inscriçõe

#58 – Corrida de 3 anos da Sprint Training

Hoje teve mais uma corridinha em Sobral. Em comemoração ao seu terceiro ano, a Sprint organizou uma corrida festiva nas distâncias de 3km, 5km e 10km. Inscrições custando 50 reais feitas diretamente com os professores da assessoria. Fiz a minha quase no final do prazo… Pensei no bolo de aniversário do ano passado, que tava muito gostoso, e resolvi ir. Kit retirado na noite da sexta-feira, oportunidade para conversar sobre os 100k completados na semana anterior pelo nosso treinador Celso Trindade. Também peguei os kits de duas vizinhas corredoras, Camilla e Lara. No dia seguinte, aproveitando que o sol está nascendo mais cedo nessa época do ano, saímos do nosso distrito às 4h30. Como sábado é dia de longão e a maior distância na corrida seria 10k, resolvemos ir já correndo, para totalizar algo entre 16k e 17k ao final. Abafado muito! Cesário (esq.), Alexandre e eu. Chegamos ao ponto de largada – Arco de Nossa Senhora – por volta das 5h20. Encontramos o povo da assesso

1ª Sprint Kids

Dentro do agitado calendário de corridas em Sobral e também em comemoração ao Dia da Criança, a assessoria Sprint Training organizou uma “corrida de pivetes”, a 1ª Sprint Kids. A divulgação se deu através de redes sociais e as inscrições custaram 30 reais, feitas diretamente com o prof. Wladir. Podiam participar atletinhas de 2 a 13 anos e, claro, os daqui de casa não iam ficar de fora… Na noite de sexta, dia 11 de outubro os kits foram entregues no point da Sprint no Centro de Convenções. Anderson e Wladir estavam lá e retirei sem problemas. No sábado o evento começaria às 6h30. Acordamos as 5h e as 6h10 estávamos na ótima pista de atletismo da Vila Olímpica de Sobral, onde o papai treina algumas vezes. Aliás, a Vila está com a reforma da piscina em andamento e a construção de uma quadra. Céu limpo. Sem uma nuvem sequer. A organização fazia os últimos ajustes na decoração do ambiente. O pessoal dos pula-pulas demorou a chegar – o que acabou atrasando o início do evento – e