Pular para o conteúdo principal

#10 - Night Run

Uma das provas mais esperadas de Fortaleza é a Night Run. Não é preciso acordar cedo, a largada é no Centro de Eventos do Ceará, ou seja, estacionamento à vontade (embora pago) e num percurso diferente do habitual. 

Até a entrega de kits foi num local diferente. Agora no Shopping Rio Mar, mas ainda na loja da Centauro. No kit, bolsa térmica, camisa, número de peito e um pisca-pisca para colocar no tênis. Meio estranho...

Camisa manga longa... 
Dessa vez aproveitei o desconto para comprar um novo pisante. Resolvi mudar para um Adidas Response. O preço cabia dentro do orçamento e ele me pareceu bastante confortável. Tão macio que resolvi usá-lo mesmo sem testar antes. 

A largada estava marcada para as 20h do sábado, 23 de maio. Ju e Flávia - prima da Ju - também foram para colocar o papo em dia (entre elas, claro). Chegamos ao Centro de Eventos bem cedo. Acho que antes das 18h. Estacionamos bem próximo às tendas das assessorias e fomos procurar lugar para comer. Eu só arrisquei pão com manteiga na chapa. Elas comeram cada coisa...

O clima era bem diferente das demais corridas. Não era aquele clima de Fortal. Era um clima de Rave mesmo. Muita luz piscando pra todos os lados, umas figuras fazendo malabarismo com fogo e um quadro onde as pessoas escreviam com tinta fluorescente.

Ju fazendo arte.

Ainda houve tempo para uma massagem no stand da O2. Também para umas bananas e barra de cereais. Ao sair dali, fui para o funil de largada. E a massagem parecia ter deixado meus ombros mais pesados...

O início da prova atrasou um pouco. No sistema de som, o aviso de que o problema era com as pessoas que não deveriam estar no funil de largada. Acho que uns cinco minutos depois, começaram assim mesmo.

Muita gente. Entramos nuns túneis, passamos perto da UNIFOR e só vim saber onde estava mesmo quando passamos de volta em frente ao Centro de Eventos. Depois, passamos pelo Iguatemi, parque do Cocó (um breu total) e uma subida braba. Retornamos e chegamos ao Centro de Eventos, novamente. 

Eu senti muito calor. Bebi água, me molhei com água, mas mesmo assim, o calor estava muito. Para uma prova a noite, achei bem estranho.

Suei demais também. Calção ensopado. Pé escorregando dentro do tênis - que mesmo novo, não causou calo nem nada de ruim. Final das contas, tempo de 1h20min. Horrível.

Entendi o que os italianos reclamaram quando jogaram em Manaus.

Na chegada, de novo isotônico em pó. Não gosto dessa ideia, mas é isso ou nada. Tive que mudar de roupa pois estava encharcado de suor. Nunca tinha visto sair tanta água de uma simples meia.

Não, não é um abridor de garrafas.
E a próxima prova já estava marcada: Circuito das Estações, etapa Inverno, três semanas depois. Uma meta: melhorar esse tempo. Já tinham sido sete provas e o tempo ainda na casa dos 80 minutos. Mais treinos intervalados, pois.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

#58 – Corrida de 3 anos da Sprint Training

Hoje teve mais uma corridinha em Sobral. Em comemoração ao seu terceiro ano, a Sprint organizou uma corrida festiva nas distâncias de 3km, 5km e 10km. Inscrições custando 50 reais feitas diretamente com os professores da assessoria. Fiz a minha quase no final do prazo… Pensei no bolo de aniversário do ano passado, que tava muito gostoso, e resolvi ir. Kit retirado na noite da sexta-feira, oportunidade para conversar sobre os 100k completados na semana anterior pelo nosso treinador Celso Trindade. Também peguei os kits de duas vizinhas corredoras, Camilla e Lara. No dia seguinte, aproveitando que o sol está nascendo mais cedo nessa época do ano, saímos do nosso distrito às 4h30. Como sábado é dia de longão e a maior distância na corrida seria 10k, resolvemos ir já correndo, para totalizar algo entre 16k e 17k ao final. Abafado muito! Cesário (esq.), Alexandre e eu. Chegamos ao ponto de largada – Arco de Nossa Senhora – por volta das 5h20. Encontramos o povo da assesso

#56 – III Meia Maratona de Sobral

Em comemoração aos 246 anos, a III Meia Maratona de Sobral (MMS). As provas em 2017 e 2018 foram muito boas, com a do ano passado tendo corrigido muitos problemas da de 2017. Porém, esse ano, acho que houve um passo para o lado. Houve alguns pontos diferentes, mas no geral acho que não podemos considerar como melhorias. Em termos de divulgação, fica difícil julgar se foi mesmo adequada pelo fato de que não dá pra esquecer dessa prova: meia maratona em Sobral, no aniversário de Sobral, eu tendo um filho que faz aniversário no mesmo dia que Sobral. Então, fico monitorando pelo site do evento, com os colegas de assessoria, etc. Mas houve divulgação pelo rádio e pelas redes sociais, principalmente com sorteios de cortesias. Foram vários! Aliás, falando em sorteio, nos anos anteriores fui contemplado com cortesia. Porém, como esses sorteios só acontecem bem perto da prova, não dá pra ficar esperando a sorte chegar. Me inscrevo e depois ganho… Mas, quando ganho, doo a cortesia. Esse

#42 – II Meia Maratona de Sobral

Metade do ano já se foi e só agora conquistei minha segunda medalha… E foi bem conquistada 😀 Parece que Sobral, definitivamente, tem um calendário de provas. Salvo engano esta foi a quarta prova em 2018 e confirmadas já estão pelo menos mais sete! A de ontem foi a nova queridinha dos corredores sobralenses: a Meia Maratona de Sobral – MMS, em sua segunda edição. Assim como em 2017 , ótimo custo benefício – inscrições entre 30 e 50 reais – e excelente premiação: mais de 36 mil reais. Prêmio em dinheiro, medalha e troféu para os três primeiros em cada distância (masculino e feminino), premiação por categoria, premiação especial para quem reside em Sobral, premiação para cadeirantes e paratletas. Tudo pago na hora. Chegou, ganhou. A divulgação começou um pouco mais cedo que em 2017 e me pareceu melhor: rádio, comercial naquelas TVs de shopping e supermercado, Facebook da prefeitura… No entanto, parece que os corredores demoraram um pouco para se empolgar com o evento. As inscriçõe