Pular para o conteúdo principal

#05 - I Corrida Vida e Saúde UECE

A "Missão 2014" havia sido cumprida em outubro. A princípio só me inscreveria para provas em 2015. Mas percebi que meu ritmo de treinos estava deixando a desejar. Aquela acomodação desgraçada que se aproveita das situações.

Algumas semanas depois da prova de outubro, acabei participando de um evento na Universidade Estadual do Ceará (UECE). Evento de Matemática, com alguns alunos da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). Fiquei sabendo que aconteceria ali uma corrida. Ora, me inscrevi, claro! 

A prova estava marcada para o dia 14 de dezembro e o percurso dos 10K iria da UECE ao Castelão (hoje Arena Castelão, argh!) e depois voltaria para a UECE. Gostei da chance de ver o novo estádio de pertinho e devagar. Não tenho prática de ir à jogos.

Porém, na sexta-feira anterior a corrida, lá estava eu de novo na UECE para mais um evento. Uma palestra durante a Semana de Matemática da UECE. Antes disso, uma semana complicada com gripe e desarranjos intestinais que se manifestaram até minutos antes da prova. Isso me fez mudar a modalidade para 5K quando fui receber o kit. O rapaz da Chiptime mudou em segundos.

No dia da prova, tudo tranquilo. Ou quase tudo. Chegar à UECE é fácil e o estacionamento estava liberado. 

Cheguei, estacionei, aqueci e procurei um banheiro. 

Precisei. Precisei muito de um banheiro, mas todos eles estavam fechados. Trancafiados.

Os banheiros químicos só foram liberados para uso um pouco antes das 7h. Para acabar de completar, não tinha papel! E como se sabe, quando você precisa de papel e não há papel, esse fato só é percebido quando procuramos o papel e não o encontramos. 

Já era possível ouvir a reclamação de quem estava na fila.

Não vou dizer aqui como me safei, mas mantive minhas mãos limpas. Não se preocupem. Foi uma solução pacífica.

Como a largada da prova atrasou, resolvi voltar ao aquecimento. Tudo aparentemente bem com meu intestino. Fomos para a largada e deu tempo ouvir umas quatro músicas do Arcade Fire - no meu ouvido, claro. 

Finalmente foi dada a largada e o novo percurso não me deixaria ver o Castelão de pertinho. Ficamos apenas na Silas Munguba, antiga Dedé Brasil, mas antes dando uma volta pelo Campus Itapery.

Clima agradável, com uma chuvinha fina. Foi a primeira vez que vi os fotógrafos da Fotos Run (Rubens de Mello) e Truke Mídia (Dudu Ruiz) em ação. Os caras vão e fotografam só por amor à fotografia e à corrida. Legal demais!

Foto: Rubens de Mello - Fotos Run.

Foto; Dudu Ruiz - Truke Mídia.

Ao final, terminei a prova inteiro e sem problemas. Agora sim, provas só em 2015.

Medalha da prova. Pena que, ao que tudo indica, não acontecerá em 2015.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

#56 – III Meia Maratona de Sobral

Em comemoração aos 246 anos, a III Meia Maratona de Sobral (MMS). As provas em 2017 e 2018 foram muito boas, com a do ano passado tendo corrigido muitos problemas da de 2017. Porém, esse ano, acho que houve um passo para o lado. Houve alguns pontos diferentes, mas no geral acho que não podemos considerar como melhorias. Em termos de divulgação, fica difícil julgar se foi mesmo adequada pelo fato de que não dá pra esquecer dessa prova: meia maratona em Sobral, no aniversário de Sobral, eu tendo um filho que faz aniversário no mesmo dia que Sobral. Então, fico monitorando pelo site do evento, com os colegas de assessoria, etc. Mas houve divulgação pelo rádio e pelas redes sociais, principalmente com sorteios de cortesias. Foram vários! Aliás, falando em sorteio, nos anos anteriores fui contemplado com cortesia. Porém, como esses sorteios só acontecem bem perto da prova, não dá pra ficar esperando a sorte chegar. Me inscrevo e depois ganho… Mas, quando ganho, doo a cortesia. Esse

#42 – II Meia Maratona de Sobral

Metade do ano já se foi e só agora conquistei minha segunda medalha… E foi bem conquistada 😀 Parece que Sobral, definitivamente, tem um calendário de provas. Salvo engano esta foi a quarta prova em 2018 e confirmadas já estão pelo menos mais sete! A de ontem foi a nova queridinha dos corredores sobralenses: a Meia Maratona de Sobral – MMS, em sua segunda edição. Assim como em 2017 , ótimo custo benefício – inscrições entre 30 e 50 reais – e excelente premiação: mais de 36 mil reais. Prêmio em dinheiro, medalha e troféu para os três primeiros em cada distância (masculino e feminino), premiação por categoria, premiação especial para quem reside em Sobral, premiação para cadeirantes e paratletas. Tudo pago na hora. Chegou, ganhou. A divulgação começou um pouco mais cedo que em 2017 e me pareceu melhor: rádio, comercial naquelas TVs de shopping e supermercado, Facebook da prefeitura… No entanto, parece que os corredores demoraram um pouco para se empolgar com o evento. As inscriçõe

#22 – XXIV Corrida de Rua Unifor

Estamos quase completando metade de 2016 e ainda estou na terceira corrida do ano… São vários fatores. O primeiro deles é que decidi fazer menos provas. A logística é complicada: acordar cedo, cortar o sono de outras pessoas e enfrentar Fortaleza na madrugada. Depois da prova, pegar a estrada e voltar pra Sobral. Além disso, depois do assalto, acabei baldeando a planilha. E pra acabar de completar, adiamento e cancelamento de prova. Aliás, vou começar por este último. Esse ano botei na cabeça que vou fazer uma meia maratona. É bom, então, fazer uma prova de 15km. O problema é que estas provas não existem em Fortaleza. No “calendário” teríamos apenas duas. Me inscrevi pra uma que foi adiada e depois cancelada. A prova da UNIFOR (Universidade de Fortaleza) é tradicional. Em 2016, a vigésima quarta edição. Mas na sexta-feira a tarde recebo a notícia de que a mandatária do grupo Edson Queiroz, dono da UNIFOR, falecera. Vai ser adiada, pensei. Entrei em contato com um amigo que lá tra